Tendências de Análise de Dados a que o responsável de Marketing deve estar atento

 Em Análise de Dados

Muito se tem falado de Big Data, machine learning e datascience nos últimos anos, pela enorme quantidade de dados que todos os dias são gerados pelos negócios, e poucos fazem alguma coisa com eles. A análise de dados em Business Intelligence permite obter insights preciosos para traçar a estratégia de Marketing e Vendas da empresa.

A Estratégia de Marketing baseia-se muito em números e a verdadeira ciência é saber distinguir entre os números da vaidade e aqueles que são realmente indicadores do pulsar do negócio. O seu cliente agradece.

O que é Business Intelligence?

Antes de mais, é importante esclarecer de que estamos a falar quando nos referimos ao Business Intelligence:

Business intelligence – conceito que engloba um vasto conjunto de aplicações de apoio à tomada de decisão que possibilitam um acesso rápido, partilhado e interactivo das informações, bem com a sua análise e manipulação; através destas ferramentas, os utilizadores podem descobrir relações e tendências e transformar grandes quantidades de informação em conhecimento útil.  in “Business Intelligence”, de Carlos Sezões, José Oliveira e Miguel Baptista.

Tendência # 1

Há cada vez mais dados externos com que a empresa tem de lidar, além dos dados internos: canais sociais, parceiros e clientes.

Tendência # 2

A recolha de dados fiáveis e pormenorizados é imprescindível para se fazer um bom trabalho de Marketing de Conteúdo. Começar hoje já é tarde.

Tendência # 3

A Análise Preditiva está cada vez mais ao alcance de todos.

Tendência # 4

O Business Intelligence em self-service: a análise dos dados e criação de relatórios já não está centralizado no Departamento de Tecnologias de Informação. A tendência será facilitar o acesso aos relatórios por parte de outros departamentos de modo imediato, como é o caso do Marketing, com plataformas próprias.

Democratização da Análise de Dados?

Antes de mais, é importante esclarecer alguns conceitos diferentes que são usados muitas vezes como sinónimos no contexto da Business Intelligence: dados, informação e conhecimento. Os processos fazem a recolha dos dados, segue-se a transformação em informação (através de descoberta de padrões e tendências) e depois fazer com que a informação se torne conhecimento fundamentar para a tomada de decisão.

Como pode tirar proveito dos dados da sua empresa com a Business Intelligence? As novas plataformas SaaS vieram trazer a oportunidade de conseguir, a valores mais acessíveis a empresas de pequena e média dimensão, ferramentas que permitem centralizar os dados internos e externos de forma a ser possível extrair conhecimento deles.

O que pretendemos destacar neste artigo é que estas novas plataformas são excelentes mas o elemento humano é cada vez mais importante na estratégia e na organização para não se correr o risco de focar a atenção em métricas desnecessárias (as chamadas métricas da vaidade ou vanity metrics) sem aplicação prática, em vez de métricas accionáveis (actionable metrics).

Ao falarmos em software não estamos a falar em «automatizar tudo», porque é fundamental ter pessoas com conhecimento de Matemática, Estatística e Gestão a gerir estes processo, ou pelo menos a implementar. Há cada vez mais profissionais do conhecimento especializados em Análise de Dados, como Data Scientist e Analistas de Marketing Intelligence, a trabalhar nas grandes empresas a nível mundial. Elaborar relatórios concisos e relevantes é fundamental, sem falar no tratamento dos dados e verificação das incongruências para depois não se estar a trabalhar com base em informação errada.

Muitos dos estudos nas empresa, quando são feitos, ainda são muito baseados em tabelas de Excel. Ainda que o Excel seja uma ferramenta muito poderosa, atualmente é importante recolher em tempo real os dados de várias fontes (ex: Google Analytics) e organizar a informação de uma forma que faça sentido para a empresa e que possam ser accionáveis.

Business Intelligence no Marketing Digital

O Marketing Intelligence refere-se à recolha, organização, análise, exploração e divulgação da informação em Marketing nas organizações.

Com relatórios mais relevantes é possível aos responsáveis de Marketing obterem um conhecimento detalhado sobre a performance da sua estratégia de Marketing Digital: se está a haver progressos no sentido de resolver os principais problemas com que se deparam e quais as oportunidades de melhorias.

Por onde começar? Visualização dos Dados

Há ferramentas gratuitas no mercado que permitem juntar várias fontes de dados para compor um painel de bordo com a informação essencial. O Google Data Studio é um exemplo, que permite associar as plataformas da Google e ainda aceder ao outras fontes de dados através de conectores pagos, desenvolvidos por terceiros.

Recentemente apareceram no mercado ferramentas mais acessíveis para gerir a imensa quantidade de dados, que permitem monitorizar em tempo real a evolução do negócio.

Para estas empresas, as vantagens são óbvias: encontrar oportunidades de redução de custos, poupança de tempo, desenvolvimento de novos produtos e ofertas mais adaptadas ao cliente e um processo de tomada de decisão mais otimizado, com base em informação e não na intuição.

Por exemplo, o RD Station integra uma ferramenta de Business Intelligence aplicada ao Marketing Digital, que permite a análise e demonstração de resultados, ao nível do negócio com informações importantes para o nível estratégico da empresa, ao nível dos vários canais digitais e campanhas de Marketing. A um nível mais básico, podemos obter informações relativas ao funil de vendas e quantas pessoas se encontram em cada fase. Num nível mais avançado é possível analisar a duração do próprio ciclo de vendas.

 

Artigos recentes